Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

Este estudo expõe a lacuna na sobrevivência do retinoblastoma entre países ricos e pobres

Estás a ler: Este estudo expõe a lacuna na sobrevivência do retinoblastoma entre países ricos e pobres

O retinoblastoma é a forma mais comum de câncer de olho em crianças. Pode ser muito devastador, portanto, o diagnóstico e o tratamento precoces podem evitar a morte ou a perda do olho. De acordo com um novo estudo realizado pelo Centro Internacional de Saúde dos Olhos (ICEH), há uma lacuna considerável na sobrevivência de crianças com essa condição entre países de alta e baixa renda.


Estrutura do olho humano

As crianças afetadas em um país de baixa renda são mais probabilidade de morrer dentro de três anos após o diagnóstico. Nos países de alta renda, esse risco diminuiu significativamente na última década. Isso ocorre porque esses países têm acesso a procedimentos eficazes de diagnóstico e tratamento, incluindo centros especializados em retinoblastoma.

Uma desigualdade gritante entre países de baixa renda e países de alta renda

A equipe analisou os dados de sobrevivência de 4.064 crianças com retinoblastoma em 149 países com diferentes rendas. Ela então analisaram a taxa de sobrevida em três anos após o diagnóstico. A descoberta é chocante: 40% das crianças morrem dentro de três anos após o diagnóstico em países de baixa renda, em comparação com 1% em países de alta renda.

Os principais tratamentos para a doença estão disponíveis em todos os países. No entanto, outros fatores podem causar a redução da taxa de sobrevida. Países de baixa renda não têm necessariamente os meios necessários para tratar a doença e lutam para ter acesso ao tratamento por causa da distância e do custo. Soma-se a isso a falta de conscientização do público em geral e dos profissionais de saúde.

Mais pesquisas seriam necessárias

A contribuição da rede Rb-NET (Retinoblastoma Network) possibilitou a realização deste trabalho, com a ajuda do ICEH. Graças a esta colaboração, 260 centros de retinoblastoma em todo o mundo puderam compartilhar dados para o estudo. Esse compartilhamento de dados fortaleceria os arquivos de dados clínicos. Assim, as informações recolhidas ajudariam a compreender melhor esta patologia e a consolidar os esforços de gestão e combate à mesma.

A maioria dos dados existentes sobre retinoblastoma vem de países de alta renda, enquanto os pacientes afetados nesses países representam menos de 10% dos casos globais. Portanto, mais pesquisas em países de baixa renda seriam necessárias paraidentificar as causas dessa disparidade global e melhorar os resultados.

FONTE: MIRA NEWS

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.