Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

Google substitui oficialmente Dalvik por ART no Android

Estás a ler: Google substitui oficialmente Dalvik por ART no Android

Os aplicativos rodando no Android são escritos em Java e, portanto, requerem, para executá-los, uma máquina virtual que permite compilar os aplicativos para que possam ser lidos por esse bom e velho processador. Desde os primórdios do Android, a máquina virtual usada pelo Google se chama Dalvik, um nome que você poderá esquecer nos próximos meses, mesmo que seja um daqueles que acabaram de aprender a que se refere.

De fato, desde a última grande versão do Android, o famoso 4.4 KitKat, o Android integrou uma nova máquina virtual chamada ART, para Android RunTime. Esta nova máquina virtual estava anteriormente em teste: através de uma opção nas configurações para desenvolvedores, era possível ativá-la ou desativá-la à vontade. Na próxima versão do Android, no entanto, essa mudança não será mais uma opção.

Troca Dalvik e ART

De fato, é o código-fonte do Android, via projeto AOSP, que nos ensina: neste código-fonte, ART substituiu oficialmente Dalvike, portanto, essa alteração normalmente também deve aparecer na próxima atualização do Android.

Na prática, isso é muito bom, pois ART permite execução de aplicativos mais rápida do que Dalvik compilando aplicativos na instalação onde a Dalvik fazia na hora, em cada lançamento.

Se nossos aplicativos demorarem um pouco mais para serem instalados, eles serão mais rápidos para iniciar, e isso é bom. O que é menos, no entanto, é que alguns aplicativos precisam do Dalvik e, portanto, serão inutilizados se seus desenvolvedores não fizerem nada. No entanto, esta informação diz respeito apenas a uma minoria de aplicações.

Através da

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.