Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

O MIT permitiu que um braço robótico flexível compreendesse sua configuração

Estás a ler: O MIT permitiu que um braço robótico flexível compreendesse sua configuração

O MIT anunciou que, pela primeira vez, sua equipe de cientistas permitiu que um braço robótico flexível compreendesse sua configuração em um espaço 3D. Isso foi feito aproveitando os dados de movimento e posição da “pele sensorizada” do próprio braço robótico. Robôs macios são feitos de materiais compatíveis, como os encontrados em organismos vivos.

Robôs macios são uma área de intenso estudo, porque são alternativas mais seguras, adaptáveis, resilientes e com bioinspiração aos robôs tradicionais feitos de materiais rígidos. Um grande desafio ao fabricar esses robôs flexíveis é que o design deformável dos robôs flexíveis lhes permite mover-se em praticamente qualquer direção a qualquer momento. Os cientistas dizem que a flexibilidade dificulta o treinamento de módulos de planejamento e controle para impulsionar a automação.

A equipe desenvolveu um sistema de sensores suaves que cobrem o corpo do robô para fornecer “propriocepção”, significando consciência do movimento e posição do corpo. Os dados coletados pelos sensores passam por um modelo de aprendizado profundo que penetra o ruído e captura sinais claros para estimar a configuração 3D do robô. Um teste de validação foi realizado em um braço robótico que parecia a tromba de um elefante e podia prever sua própria posição e autonomamente girar e se estender.

Os sensores que a equipe usou são fabricados com materiais prontos para uso. Um dos objetivos no futuro para os pesquisadores é ajudar a criar membros artificiais que possam lidar com mais destreza e manipular objetos no ambiente. Um objetivo de longa data para a robótica eletrônica era integrar totalmente os sensores do corpo aos robôs. Um avanço para a equipe ocorreu quando um pesquisador encontrou folhas de materiais condutores usados ​​para blindagem de interferência eletromagnética que podem ser comprados em qualquer lugar em rolos.

O material tem propriedades piezoresistivas, e os cientistas perceberam que poderiam produzir sensores macios eficazes com o material. À medida que o sensor é deformado, sua resistência elétrica é convertida em uma saída específica. A tensão é usada como um sinal para se correlacionar com o movimento. Eventualmente, a equipe recorreu a uma variação do origami chamado kirigami para cortar tiras retangulares de folhas de silicone condutoras em vários padrões para torná-las mais flexíveis. Esses foram adicionados ao corpo dos robôs macios projetados anteriormente.

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.