Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

Oumuamua: uma nova teoria para explicar sua aceleração, sem extraterrestres desta vez

Estás a ler: Oumuamua: uma nova teoria para explicar sua aceleração, sem extraterrestres desta vez

Oumuamua marcou a história da astronomia moderna. Por trás desse nome divertido, esconde-se o primeiro objeto interestelar detectado por nossos instrumentos. Um objeto que fez muita tinta fluir dentro da comunidade científica nos últimos meses.

No entanto, se Oumuamua fascina tanto os pesquisadores, não é apenas por causa de sua procedência.

Oumuamua

Entre sua forma de charuto e sua aceleração repentina depois de passar perto de nossa estrela, o objeto de fato desconcertou muitos cientistas.

Oumuamua, um mistério longe de ser resolvido

Várias teorias foram formuladas para explicar sua forma estranha e novas características. Alguns pesquisadores até mencionaram o rastro extraterrestre, mas a escuta realizada pelo SETI não rendeu nada.

O que não diminuiu o entusiasmo dos cientistas. Avi Loeb, um brilhante astrônomo que trabalha para a Universidade de Harvard, chegou a dizer que era impossível descartar o rastro da sonda alienígena. Uma bravata que não deixou de provocar um clamor na comunidade científica. Este foi um clamor que não impressionou o pesquisador, já que este deu a capa em janeiro durante uma entrevista realizada pelo Haaretz, um meio de comunicação israelense.

Estudantes de pós-graduação de Yale e Caltech acabam de fazer um novo estudo sobre Oumuamua, um estudo no qual apresentam uma nova teoria para explicar a aceleração repentina do corpo após passar perto de nossa estrela.

Segundo eles, essa aceleração surpreendente não foi causada por propulsores artificiais, mas pela própria estrela.

Uma aceleração causada por jatos de vapor?

De fato, os alunos acham que o calor emitido pelo Sol foi suficiente para causar jatos de vapor d’água no nível da face exposta do corpo. Estes teriam então causado a aceleração repentina do objeto, uma aceleração então detectada por nossos instrumentos.

Eles vão ainda mais longe e, assim, pensam que o processo foi capaz de continuar por um período bastante longo, ao mesmo tempo em que aumenta significativamente a velocidade do objeto.

Se essa teoria faz sentido, infelizmente é difícil provar, especialmente porque o corpo se afastou consideravelmente do nosso planeta desde sua súbita aceleração.

Além disso, também se pode perguntar por que esses jatos de vapor só ocorreramdepois a passagem do corpo perto da nossa estrela.

De fato, teria sido mais lógico que o último ocorresse quando o objeto estivesse mais próximo de nossa estrela, pois estava ao mesmo tempo muito mais exposto à sua radiação.

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.