Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

Repetição de sinal alienígena pode vir de alienígenas, diz pesquisador de Harvard

Estás a ler: Repetição de sinal alienígena pode vir de alienígenas, diz pesquisador de Harvard

Até agora, os cientistas ainda não têm ideia da natureza exata dos FRBs ou Fast Radio Bursts. Estas são explosões de ondas de rádio do espaço profundo, geralmente de galáxias distantes.

Pela primeira vez, FRBs repetidos regularmente foram observados e, de acordo com as explicações de um dos astrônomos mais renomados, não é impossível que seja um sinal proveniente de atividade extraterrestre.

O astrônomo em questão é Abraham Loeb, um eminente pesquisador da Universidade de Harvard, conhecido por suas posições às vezes muito controversas.

Questionado sobre a origem dos FRBs, Loeb respondeu que atualmente não temos pistas que nos permitam defini-los com precisão. Podemos assim considerar todas as explicações, incluindo a manifestação de uma civilização extraterrestre.

Segundo ele, os FRBs recentes que foram detectados da Terra podem ser vazamentos de radiação de um sistema de feixe de luz usado para impulsionar um objeto usando uma vela cósmica.

Loeb também está trabalhando em um projeto semelhante, apoiado por Mark Zuckerberg, cujo objetivo é enviar uma pequena sonda na direção de Alpha Centauri usando poderosos feixes de laser. Segundo o astrônomo, se nós humanos estamos trabalhando em tal projeto, é lógico que uma civilização mais avançada que nós já tenha conseguido realizá-lo.

Um meio de comunicação?

É possível que as FRBs periódicas detectadas pelos astrônomos sejam uma forma de comunicação? A esta pergunta, Loeb respondeu que poderia haver uma explicação mais simples como uma estrela dupla, por exemplo. Segundo ele, a periodicidade não implica necessariamente uma causa artificial.

Loeb acrescentou que, se considerarmos que é de fato um meio de comunicação, não faria sentido, pois não adiantaria enviar uma mensagem pelo Universo para ter uma resposta somente depois de milhões de anos. A força do sinal também sugere que ele não pode ser direcionado a um alvo mais próximo do que nós.

Impulsionar com luz

Em relação à propulsão usando um feixe de luz, Loeb explicou que é um método muito prático para impulsionar naves espaciais. Segundo ele, se os FRBs repetitivos fossem de fato vazamentos de tal sistema, a civilização por trás da tecnologia teria, de fato, um potencial muito alto.

De acordo com um artigo publicado por Loeb e colegas em 2017 no The Astrophysical Journal Letters sobre os FRBs serem os produtos de um feixe de propulsão, seria necessária uma enorme quantidade de energia para fazer esse sistema. Segundo o artigo, seria necessária uma energia correspondente à totalidade da radiação solar recebida pela Terra.

Como a verdadeira natureza dos FRBs ainda não é conhecida, todas as hipóteses são permitidas quanto à sua origem. Com todos os estudos atualmente sendo implementados para analisar os sinais vindos do cosmos, podemos, no entanto, esperar que o dia em que obteremos respostas não seja longo.

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.