Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

Se você não sabe o que fazer durante o confinamento, por que não contar os pinguins?

Estás a ler: Se você não sabe o que fazer durante o confinamento, por que não contar os pinguins?

Atualmente, muitos estão reclamando de estar entediados e sem saber o que fazer durante esse período de confinamento devido ao vírus Covid-19. Para aqueles que gostariam de usar seu tempo enquanto avançam na ciência, participar de projetos de ciência cidadã pode ser a solução.

Para os amantes dos animais, existem atualmente dois projetos de pinguins em andamento. Um desses dois projetos chama-se Penguin Watch e oferece ao público a oportunidade de identificar pinguins em fotografias tiradas automaticamente perto de suas colônias ou em imagens feitas por satélite. Isso é feito examinando uma imagem para bandas de fezes ou guano.

Segundo Heather Lynch, ecologista estatística da Stony Brook University, em Nova York, com os dados coletados, pode-se avaliar quanta área é coberta por guano, o que dá uma estimativa do número de indivíduos presentes na colônia naquela determinada área . Ela acrescentou que até agora muito pouco se sabe sobre o número exato de pinguins na Antártida.

O processo utilizado

Os cientistas por trás do Project Penguin Watch usam dados coletados por vários tipos de sistemas orbitais. Por exemplo, o programa Landsat da NASA pode fornecer informações sobre as atividades dos pinguins nos últimos 40 anos. O Google Earth também é uma das plataformas mais acessíveis ao público para imagens de satélite.

Segundo os pesquisadores, o principal objetivo de sua iniciativa é fornecer dados mais abrangentes sobre as populações de pinguins aos legisladores que lidam com o caso da Antártida. No entanto, é necessário conhecer os locais onde se situam as diferentes colónias e é aí que intervêm os participantes no projeto.

Um negócio complicado

Segundo Lynch, não é fácil localizar pinguins na Antártida, que ainda é uma área muito grande. Além disso, as buscas devem ser realizadas manualmente, imagem por imagem. Ela acrescentou que os pinguins também complicam as buscas quando migram no meio do trabalho de localização. Pode assim acontecer que novas colónias se formem ao longo do tempo.

Ter um mapa preciso mostrando a localização das colônias de pinguins na Antártida é essencial, dizem os cientistas. Isso permite que políticas sejam implementadas que possam realmente protegê-los. Por exemplo, políticas sobre como traçar os limites das áreas marinhas protegidas no continente congelado.

Quem quiser fazer sua parte na proteção dos pinguins antárticos pode se cadastrar e começar a analisar imagens de satélite. Caso contrário, também existem outros projetos de ciência cidadã, como o que consiste em analisar e classificar galáxias.

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.