Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

Todos os grupos sanguíneos não são iguais diante da Covid-19

Estás a ler: Todos os grupos sanguíneos não são iguais diante da Covid-19

Análises científicas revelaram que certos grupos de indivíduos são mais vulneráveis ​​do que outros ao Coronavírus. Estes incluem os idosos e aqueles com doenças crônicas, particularmente cardiovasculares ou pulmonares.

No entanto, parece que outras características fisiológicas poderiam modular o risco de infecção, além da idade e do estado de saúde.

frascos de sangue

Médicos e cientistas descobriram que tipo sanguíneo e gênero podem ser critérios para imunidade. Em geral, o Covid-19 seria mais tolerante em pacientes do sexo feminino e também em pessoas do grupo O. De qualquer forma, todos devem respeitar as medidas sanitárias para se proteger e evitar a propagação do vírus.

Os dados obtidos nos dois países mais afetados pela epidemia, em particular China e Itália, oferecem apenas uma visão fragmentada.

Outras informações devem ser integradas antes que conclusões confiáveis ​​possam ser tiradas.

Uma reação imediata do sistema imunológico

Foi realizado um estudo em 2.173 pacientes com Covid-19, na China.

Os resultados mostraram que há menos de trinta e três por cento de risco de infecção em pessoas do grupo sanguíneo O, em comparação com outros grupos. Um fenômeno comparável foi observado durante uma epidemia semelhante.

Tal influência é explicada pela presença de anticorpos anti-A e anti-B no sangue de pessoas do grupo sanguíneo O. Seu sistema imunológico tende a reagir imediatamente em caso de infecção. A imunidade natural no corpo dessas pessoas privilegiadas é muito alta em comparação com outras.

Os pacientes do Grupo A teriam mais de vinte por cento de risco de serem infectados.

Estrogênio parece melhorar a imunidade das mulheres

Na China e na Itália, 60% dos pacientes com coronavírus são do sexo masculino. Além disso, 70% das pessoas que morreram por causa dessa pandemia são homens. Vários seriam os fatores que explicam essa diferença entre a taxa de mortalidade nos dois sexos.

Na realidade, as mulheres não precisariam ser vacinadas para se protegerem da gripe. Além disso, na época da epidemia de SARS em 2003, estudos confirmaram o efeito protetor do estrogênio injetado em camundongos de laboratório. Assim, a secreção desse hormônio parece melhorar a imunidade das mulheres.

Além disso, uma maior taxa de tabagismo explicaria a maior prevalência de diabetes tipo 2 e hipertensão arterial em homens.

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.