Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

Uma IA mantém uma colônia de moscas viva em Minnesota

Estás a ler: Uma IA mantém uma colônia de moscas viva em Minnesota

David Bowen desenvolveu um IA capaz de cuidar de uma colônia de moscas dentro de uma esfera transparente. Ele instalou o programa em um Raspberry Pi e fez de sua máquina uma verdadeira obra de arte para depois exibi-la em Minnesota.

David Bowen tem quarenta anos e combina os bonés. Professor e artista, ele está convencido de que a tecnologia pode servir perfeitamente à arte e até mesmo levar as pessoas a se questionarem e se abrirem para o mundo.

FlyAI

Como a maioria de seus colegas, David está muito interessado em inteligência artificial e no lugar que ela ocupará em nossas sociedades futuras. Ele acredita que a IA acabará sendo onipresente em nossas vidas.

Os seres humanos devem aprender a viver com inteligências artificiais

Ele não é o único a pensar assim. A maioria dos cientistas concorda.

Nesse contexto, o artista-professor acredita que o ser humano deve obrigatoriamente se preparar para essa futura coabitação e levar em consideração todas as suas implicações. Para forçá-lo a se questionar, ele desenvolveu, portanto, uma máquina metafórica curiosa e surpreendente: FlyAI.

Relativamente imponente, esta máquina foi construída em torno de uma esfera transparente na qual estavam encerradas uma dúzia de moscas. Eles vivem juntos e formam uma colônia completamente autônoma.

Esta esfera é conectada através de vários tubos a um recipiente de plástico contendo água e nutrientes.

A máquina é colocada sob a supervisão de uma inteligência artificial desenvolvida por David e instalada em um Raspberry Pi. O computador é conectado tanto a uma tela quanto a uma câmera voltada para a esfera.

Uma experiência única, baseada em um Raspberry Pi

Quando a câmera avista uma mosca voando em seu campo de visão, a IA ativa uma bomba para liberar água e comida no habitat da colônia. O sistema é imperfeito, no entanto, e o software muitas vezes se esforça para identificar insetos. Ele pode, assim, passar várias horas sem perceber a menor mosca. Felizmente, a máquina é capaz de aprender com seus erros graças ao aprendizado profundo.

Baseia-se em várias bibliotecas diferentes para trabalhar e em particular na do Google.

O experimento está em andamento há cerca de 30 dias e tudo parece estar funcionando muito bem. A colônia parece estar indo bem e David está empenhado em liberar os bugs de qualquer maneira se algo der errado.

Eles podem se considerar sortudos porque ninguém estará lá para nos libertar quando nos encontrarmos trancados em uma esfera de plástico transparente por uma IA malévola.

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.