Aprenda a Ganhar Dinheiro do seu Jeito na Internet!

WiFi mais rápido do oeste chega a 42 Gbps

Estás a ler: WiFi mais rápido do oeste chega a 42 Gbps

a Sem fio é extremamente prático, é inegável. E ainda mais para quem não consegue ficar parado. No entanto, a tecnologia também não é perfeita e muitas vezes é limitada em termos de velocidade. No entanto, os cientistas encontraram uma solução para contornar o problema usando raios infravermelhos.

O WiFi evoluiu muito em relação aos padrões, principalmente em termos de velocidades oferecidas por este último. A primeira versão do padrão não permitia ultrapassar 11 Mb/s.

Sem fio

Isso é baixo, e ainda mais quando esse valor é comparado às velocidades teóricas oferecidas pelo 802.11 ac, velocidades que podem chegar a 1,3 Gb/s.

42 Gb/s em WiFi graças ao infravermelho

No entanto, isso ainda não é suficiente e foi precisamente isso que levou a Universidade de Tecnologia de Eindhoven, na Holanda, a embarcar em um novo experimento, desta vez baseado na tecnologia de infravermelho.

O estudo completo está disponível online neste endereço. Simplificando e resumindo o conceito em poucas palavras, a ideia é simplesmente usar a tecnologia de infravermelho para transportar dados entre vários dispositivos fixos. Como ? Contando com antenas especialmente desenvolvidas para a ocasião.

Ao mesmo tempo, os pesquisadores desenvolveram algoritmos precisos para levar em conta a localização de cada dispositivo para otimizar os fluxos de dados. Melhor ainda, seu sistema também usa comprimentos de onda específicos para evitar interferências e, assim, melhorar as velocidades.

Ao combinar todas essas técnicas, os cientistas conseguiram transmitir dados a uma velocidade de 42 Gb/s, uma velocidade trinta e duas vezes maior que a permitida pelo WiFi 802.11 ac.

Um sistema adaptado a dispositivos fixos

Graças a esta tecnologia, seria possível transferir cerca de quarenta filmes em qualidade média… em um segundo.

Impressionante, não é? Certamente, mas a tecnologia utilizada também tem seus limites. Para que esse sistema funcionasse, seria realmente necessário implantar uma antena em cada cômodo da casa. Além disso, não é adequado para dispositivos móveis como nossos smartphones, tablets, máquinas híbridas ou mesmo laptops.

No entanto, esses dispositivos não são os únicos que precisam se comunicar entre si. Nossas redes são principalmente baseadas em equipamentos fixos e esse WiFi sobrecarregado poderia perfeitamente encontrar seu lugar neste contexto.

Deve-se notar também que este sistema foi idealizado por uma estudante de doutorado, uma certa Joanne Oh. Também lhe rendeu uma menção.

~~~~~~~~📱~~~~~~~~

PCtg.net é o lugar perfeito para encontrar as últimas notícias e análises sobre gadgets e aplicativos de tecnologia, bem como dicas e truques sobre como tirar o máximo proveito de sua tecnologia.